Inversor solar: o que é, como funciona e tipos?

Inversor solar é uma das tecnologias criada para transformar energia solar em elétrica. A verdade é que o Brasil é um país que tem um grande potencial de produzir energia a partir do sol e por isso entender tudo é importante.

Mas você sabe o que ele é ou mesmo qual é o seu funcionamento? Muitas pessoas não possuem o entendimento correto, haja vista que acreditam que o inversor solar é igual a todos os outros, quando na verdade há diferentes tipos.

E, a fim de fazer com que você se sinta mais seguro em fazer o seu sistema de energia solar, é essencial obter todos os ensinamentos a respeito desse assunto. Então, para entender melhor sobre esse assunto, não deixe de conferir esse artigo.

Como funcionam os inversores de energia solar?

Antes de qualquer coisa, você precisa saber como eles funcionam. Mesmo porque, dessa forma, você vai ter a garantia da segurança desses itens. Falando de forma simples, o principal objetivo é transformar a energia que tem forma de onda contínua para uma onda senoidal.

Ou seja, trata-se da conversão da forma de onda CC-CA, que ocorre por intermédio de um circuito de chaveamento eletrônico, o qual é controlado por Pulse With Modulation (PWM). Ou seja, toma como base a tensão e frequência da rede em que será injetada a energia que for gerada.

Portanto, trata-se de um sistema essencial para o bom funcionamento dos painéis solares, inclusive. Mesmo porque o intuito do inversor solar é permitir que você possa utilizar a energia para eletrodoméstico da sua residência, por exemplo.

Quais são os tipos de inversores solares?

Quanto a isso, é importante que você saiba que existem três tipos de inversores solares disponíveis no mercado, atualmente.

É essencial se atentar quanto a essa questão. Mesmo porque, ainda que algumas pessoas não saibam, a verdade é que cada um dos tipos atende a diferentes objetivos. Iremos explicar sobre todos os detalhes a seguir.

Grid Tie

Se traduzido, significa algo como “conectado à rede”. Ou seja, trata-se de um inversor solar que é mais comum na ligação de um sistema fotovoltaico residencial, comercial ou industrial, mas que não tenha baterias.

Isso porque a sua vantagem é de ter sido projetado para que seu desligamento acione com agilidade nas situações em que há queda de energia.

Portanto, pode-se dizer que ele é um mecanismo de segurança com a rede da distribuidora de eletricidade, o qual recebe o nome de “ilhamento”.

Ele deve copiar a frequência da rede e paralisar o seu funcionamento. Dessa forma, evita curtos no caso de interromper a energia, por exemplo.

Ademais, esse inversor também possui um sistema de monitoramento, o qual é responsável por registrar os dados que são integrados ao equipamento, por intermédio de uma conexão wi-fi.

Fora isso, eles também sincronizam com o sistema com a infraestrutura elétrica pública.

Inversor off grid

Nesse caso, trata-se do contrário do que citamos no tópico anterior, ou seja, ele deve ser desconectado da rede.

Portanto, o inversor solar off grid deve possuir um sistema independente, o qual deve contar com uma autonomia.

Esse é um equipamento ideal para a produção de energia solar em regiões que são mais isoladas, por exemplo, ou zonas rurais e demais regiões onde o poder público sequer provê algum tipo de eletricidade que seja de qualidade.

Em relação a sua utilização, é mais comum para abastecer os sistemas de telefonia e de rádio, estações meteorológicas e coisas semelhantes.

Micro inversor

O micro inversor solar foi feito para atuar como um módulo na energia fotovoltaica, uma vez que o seu principal intuito é o de estabilizar a energia elétrica de cada um dos componentes.

Dessa forma, ele é capaz de fazer com que ele possa funcionar de forma independente em locais que precisam de energia de forma ininterrupta, por exemplo.

Sendo assim, para aqueles que precisam otimizar, de forma individual, a geração de energia de cada um dos painéis solares, o ideal é optar pelo micro inversor mesmo.

Quais cuidados preciso tomar?

Ao adquirir o seu, é importante saber de algumas dicas, a fim de fazer com que eles possam funcionar de forma segura e eficiente. Dentre as dicas, podemos citar:

Eficiência do aparelho

Para que o aparelho possa fazer a inversão da CC em CA, os inversores solares devem ter um grau de eficiência acima de 94%.

Padrão de proteção do inversor

A fim de que seja classificado como seguro, o inversor solar deve seguir todas as referências da NBR IEC 60529.

Mesmo porque é ela quem estabelece os graus de proteção do revestimento das peças elétricas. Portanto, ao adquirir o sistema fotovoltaico, você fará parte daqueles que, além de se preocupar com o meio ambiente, também economizará dinheiro na sua conta de luz.

Qual o valor do inversor solar?

Quanto a isso, saiba que pode variar de acordo com o seu projeto.

Em vista disso, a melhor coisa que você pode fazer é entrar em contato e

VEJA TAMBÉM:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda? Converse conosco
Rolar para cima