Projeto Arquitetônico – O que é e como fazer

Uma casa construída utilizando um projeto arquitetônico tende a ser mais valorizada no mercado. Além disso, proporciona uma maior economia na hora da construção e pode ser pensado com o objetivo de criar um ambiente com maior qualidade de vida e bem estar para os seus moradores.

São diversas as vantagens de uma construção planejada. É importante que qualquer edificação tenha um projeto arquitetônico, pois possibilita encontrar a melhor maneira de atender as necessidades do cliente que contratou um arquiteto ou engenheiro para realizar esta etapa tão relevante da construção.

O projeto arquitetônico também prevê os recursos financeiros que deverão ser utilizados ao realizar a obra. Além disso, ele pode prever quaisquer dificuldades que possam vir a acometer durante a construção.

O que é um projeto de arquitetura

O projeto de arquitetura é um estudo que procura a solução de problemas funcionais e/ou estéticos, que podem ser físicos, tecnológicos e culturais em uma construção. Pode vir por meio de representações gráficas e desenhos técnicos. Ele tem como objetivo nortear a construção ou a reforma de um imóvel.

Um bom projeto de arquitetura deve buscar a definição da melhor forma de se construir, levando em consideração as necessidades dos futuros moradores. No desenvolvimento do projeto são definidos vários fatores, que se destacam:

  • Características do local onde será realizada a construção.
  • A funcionalidade dos espaços.
  • A simetria e o equilíbrio das formas.
  • O conforto dos moradores.
  • Os materiais de construção que serão utilizados
  • As normas técnicas e as leis que devem ser seguidas na construção.
  • O custo da obra.
  • O prazo da construção.

O projeto arquitetônico traz uma maior produtividade e qualidade para a obra. Além disso, é capaz de aumentar o valor do imóvel no mercado. São vários os benefícios que ele pode trazer à construção, estudando e detalhando o que deve ser feito.

O que deve conter no projeto arquitetônico

Primeiramente, é preciso que o arquiteto ou engenheiro saiba as necessidades de seu cliente. Ele deve conversar e procurar entender quais as características e o que a obra deve ter, especificando cada espaço, a projeção do custo, a técnica que será utilizada na construção e os materiais que serão utilizados.

O anteprojeto é o esboço feito e apresentado para o cliente no intuito de se fazer revisões e ponderações relacionadas à construção. O engenheiro ou arquiteto pode apresentar desenhos que mostram uma planta baixa, implantação, situação, planta de cobertura, cortes, fachadas e maquetes.

Um dos passos para se fazer um bom projeto arquitetônico é analisar o terreno onde a obra será feita. É preciso que se considere fatores como a insolação, que ajuda no planejamento dos cômodos, além de verificar se os prédios no entorno fazem sombra no imóvel a ser construído.

A ventilação também é importante, pois verifica a existência de barreiras que podem impedir a passagem do vento. Os ruídos também devem ser verificados, desta maneira o arquiteto pode sugerir a a utilização de tecnologias específicas, por exemplo.

O arquiteto também deve analisar a possibilidade de se construir janelas projetadas para que se tenha uma boa visualização da vista, trazendo mais valor ao imóvel. Além disso, ele deve seguir a Lei de Uso e Ocupação do Solo da cidade, assim ele saberá o que é permitido ou não no terreno ocupado.

Outras informações sobre o projeto arquitetônico

O plano executivo deve ser o passo seguinte a ser dado pelo arquiteto, ele dá mais detalhes ao planejamento e será utilizado na aprovação da prefeitura. Os desenhos que devem estar incluídos no plano são a planta baixa, implantação, planta de cobertura, cortes e fachadas, entre outros.

Os desenhos apresentados do plano executivo devem detalhar o projeto de tal forma que represente a sua totalidade. Desta maneira, ele fornece informações para a construção de outros projetos relacionados à obra, como estrutural, elétrico, hidrossanitário, luminotécnico e incêndio. O material que será utilizado no projeto também deve ser listado.

O plano executivo, mais os projetos complementares, são de extrema importância por formarem a base para que se elabore o orçamento da obra, além da construção do canteiro de obras. O projeto de interiores e de acabamento também podem ser incluídos, buscando um maior detalhamento do projeto.

O projeto arquitetônico é importante por aumentar a qualidade técnica da obra. Ele  serve de base para um melhor planejamento da construção que será realizada. Traz ainda uma economia, pois evita que se tomem decisões equivocadas relacionadas à construção do imóvel.

Entre em contato agora mesmo e faça um orçamento para tirar o seu projeto do papel.

Conclusão

Quanto mais detalhes o projeto arquitetônico tiver, melhor, pois evita problemas durante a realização da obra. O arquiteto e seu cliente devem juntos buscar o melhor modo de se construir um imóvel agradável, econômico, que traga aos moradores um conforto e usabilidade.

O projeto deve refletir o gosto do cliente, ou seja, deve ser belo, prático, construído para proporcionar momentos de prazer e satisfação. Ele deve espelhar o que o imóvel será após construído, dando uma ideia do que o cliente quer.

A contratação de um bom arquiteto ou engenheiro é fundamental para que o cliente consiga colocar no papel os seus desejos e sonhos. Ele deve trabalhar para construir aquilo que seu cliente deseja.

O arquiteto deve usar os meios tecnológicos próprios, como a planta 3D, por exemplo, que facilita a construção de plantas e mostra um projeto realista que reflete as possibilidades da obra. Existem vários softwares disponíveis no mercado que atuam buscando uma construção de projetos mais realistas e eficientes.

O cliente deve buscar um profissional que utilize esses meios e que também saiba valorizar as suas ideias e para construir um imóvel de acordo com seus desejos. A comunicação entre o cliente e o arquiteto é importantíssima para que se construa um projeto de qualidade.

O projeto arquitetônico muitas vezes não é utilizado nas construções, muitos o consideram um gasto supérfluo, o que não é verdade. O planejamento é tão importante quanto a obra em si, ele não trabalha apenas a estética da construção, mas evita gastos desnecessários e eventuais problemas que uma obra pode ter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda? Converse conosco
Rolar para cima