Painéis Solares: Tipos, como funciona e instalação

Painéis Solares: Tipos, como funciona e instalação

A cada ano que passa, a tecnologia tem se mostrado uma ótima aliada para diversas questões. É por conta dela que a sociedade vem progredindo cada vez mais, deixando alguns processos ainda mais fáceis. E, dentro desse contexto, os painéis solares recebem um grande destaque.

Afinal de contas, trata-se de uma ótima opção para quem deseja reduzir alguns custos e, ao mesmo tempo, diminuir os impactos ambientais negativos. Diante dessa situação, pode ser ideal investir em um painel solar.

No entanto, há algumas questões que você precisa entender a respeito desse assunto. Como será que o painel solar funciona? Quais são as preocupações que se deve levar em consideração ao resolver instalar? Obter clareza a respeito dessas questões é essencial.

Entender como esse tipo de tecnologia funciona é até uma das formas de saber como tratar, a fim de fazer com que a sua duração seja ainda maior. Fora isso, ainda existem as questões financeiras, como em relação aos valores, manutenção e instalação, por exemplo.

Além do mais, será que você sabe como de fato o painel solar funciona? É bem provável que você saiba que, devido ao contato solar nas placas, de alguma forma, ocorre uma conversão de energia. Mas qual é a tecnologia por trás disso tudo? Será mesmo que é algo seguro?

Fora isso, há pessoas que se preocupam em saber quanto de energia gera cada painel solar, e essa também é uma dúvida pertinente, até mesmo para entender qual o número de placas serão necessárias. Então, para entender melhor sobre todas essas questões, é só conferir os tópicos seguintes. Confira!

O que são painéis solares?

Antes de qualquer outra coisa, você precisa entender o que são os painéis solares. Em suma, trata-se de uma opção para as pessoas que querem obter uma energia que seja mais sustentável e que tenha menos impacto negativo no nosso planeta.

Por conta dos seus benefícios, essa é uma das fontes renováveis que mais tem ganhado destaque em solo brasileiro. A procura tem aumentado cada vez mais e, por consequência, mais pessoas querem saber a respeito do seu funcionamento.

Inclusive, o Brasil é um ótimo mercado para esse setor, haja vista que, de acordo com o Atlas Solarimétrico da Cepel, a radiação solar média na superfície do país é de até 2300 quilowatt, o que gera ótimos índices de energia.

Sendo assim, acaba por ser uma alternativa que reduz a preocupação com os níveis de reservatórios das usinas hidrelétricas, as quais sofrem com a falta de chuva. O intuito desse sistema de energia visa captar os raios solares e os converter em eletricidade.

Dessa forma, utiliza-se essa energia para abastecer a rede elétrica em larga escala, bem como ocorre em usinas solares, no setor comercial. No entanto, também é uma ótima opção para escalas menores, que são as residenciais, no caso da utilização doméstica.

E, dentro desse sistema de energia elétrica, ainda se destaca o de energia térmica, onde o objetivo é utilizar as mesmas radiações solares para aquecer a água, por exemplo. Ademais, outra coisa que você deve entender é que esses sistemas possuem alguns componentes básicos.

Eles são essenciais para o bom funcionamento, os quais são agrupados em três blocos diferentes, sendo que cada um detém uma função específica. Iremos falar com mais detalhes sobre isso a seguir.

Painéis de energia solar: como funciona

É bem provável que você já tenha ouvido falar que os painéis geram eletricidade a partir do sol, e isso não é mentira. No entanto, trata-se de uma explicação simples. O que acontece por trás de tudo isso é que é interessante.

Todo painel solar fotovoltaico deve ser formado por um conjunto de células fotovoltaicas. Estas, por sua vez, possuem alguns elétrons, ou seja, partículas de carga negativa, as quais giram ao redor dos núcleos dos átomos.

Por consequência, quando são atingidas pela radiação solar, acabam por se movimentar, o que gera uma corrente elétrica. E essa é a razão pela qual esse tipo de energia é considerada limpa, já que não gera resíduos para além das placas.

Ademais, não causam qualquer outro dano ao meio ambiente, uma vez que, para transformar a luz solar em energia elétrica, demanda apenas algumas manutenções mínimas. Dentre elas, está a necessidade de averiguar o acúmulo de poeira, folhas ou coisas do gênero sobre o painel.

E isso acontece porque, esses interferentes podem prejudicar o bom funcionamento do painel. Na grande maioria das vezes, a chuva é o suficiente para limpar, mas, quando não, basta limpar com um pano úmido e detergente neutro, sempre com luvas de borracha.

Ao fazer isso, é necessário se atentar quanto aos fios soltos ou oxidados, o qual pode ocorrer em regiões mais úmidas, como maresia. Outra coisa a se entender é que o aparelho se agrupa em três blocos, sendo eles os seguintes:

  • 1. Bloco gerador: trata-se do painel solar, estrutura de suporte e os cabos em si;
  • 2. Bloco de condicionamento de potência: nesse caso, nada mais são que os inversores e os controladores de carga;
  • 3. Bloco de armazenamento: nesse caso, nada mais é que as baterias.

Painel solar residencial

Como dito no artigo, esse sistema é adaptável para locais menores, como é o caso de residências. Nesse caso, é uma ótima forma de reduzir os custos da sua rede elétrica, haja vista que, a depender da instalação, as placas recebem grandes quantidades de raios solares.

Ao instalar o sistema fotovoltaico, o painel passa a transformar a radiação em energia, a qual pode ser usada no dia a dia. Sendo assim, quanto maior é a energia do painel, menos você usa a rede elétrica da sua casa, o que gera grande economia.

Inclusive, caso as suas placas solares produzam mais energia do que se consome, e o seu sistema estiver conectado com a rede elétrica pública, o excedente se injeta na rede, gerando créditos. Assim, é possível utilizá-lo em momentos de baixa geração de energia solar, como à noite.

Mas, no caso de o seu sistema não for integrado a rede elétrica pública, o excedente da energia também fica acumulado, só que acaba carregando um banco de baterias, também com intuito de promover energia elétrica nos momentos de baixa geração de energia solar, isto é, à noite.

O painel solar residencial funciona do seguinte modo: através dos painéis, quando há presença solar, acaba por gerar energia elétrica. Essa energia é levada ao inversor solar, o qual visa alterar a corrente elétrica de contínua para alternada.

Isso se faz necessário para que haja compatibilidade com a corrente elétrica da residência, a qual fica pronta para se usar em qualquer equipamento. E, dentre alguns benefícios da energia solar residencial, podemos citar:

  • Valorização do imóvel;
  • Não faz barulho;
  • Reduz a conta de luz em até 95%;
  • Sustentabilidade;
  • Rápida instalação.

Painel solar comercial

Se você tem um comércio, e pretende investir em um painel solar, saiba que isso também é possível, e o funcionamento é bem parecido com o anterior. Mas, nesse caso, a depender do tamanho do imóvel, pode necessitar de uma quantidade de placas maiores.

Inclusive, cada vez mais os estabelecimentos têm optado por esse tipo de energia, uma vez que ele traz uma série de benefícios. Não é à toa que padarias, lojas, shoppings, restaurantes etc. tem optado por esses sistemas.

Fora isso, você consegue instalar esse tipo de energia solar comercial tanto em locais menores ou empresas maiores, como em prédios. E a verdade é que, independente do ramo de atividade de um negócio, só há vantagens em optar por essa alternativa.

O funcionamento é da seguinte forma: capta-se a energia por intermédio dos painéis solares em forma de corrente contínua (CC). Contudo, para poder usar em aparelhos elétricos, deve-se converter em corrente alternada (CA).

E é por essa razão que se deve instalar um sistema de equipamentos que se chama “Inversores Solares”. os quais são ligados ao painel direto da rede pública. Fora isso, ele também é o responsável por alimentar toda a rede.

O principal benefício é o fato de garantir a redução dos custos com energia elétrica, o qual é um gasto bem alto. Inclusive, a energia que sobra dos painéis não fica armazenada pelo sistema, mas sim transformada em créditos, o qual garante desconto na sua conta de luz.

E, no sistema comercial, instala-se um medidor de luz bidirecional, que nada mais é que um relógio capaz de medir a entrada e saída de energia. Sendo assim, quando há uma produção maior de energia solar do que o consumo, gera crédito, que abate parte da conta.

Quais são os tipos de painel solar fotovoltaico?

Como já deu para entender, investir em um painel solar é uma das formas de contribuir para o bem do meio ambiente. Fora isso, trata-se de uma tecnologia capaz de gerar bons lucros e ainda descarbonizar a rede.

Dessa forma, acaba por ser uma reforma regulatória futura necessária, a fim de minimizar os impactos. Entretanto, uma das coisas que você precisa entender a respeito desse assunto é que há diferentes tipos de painéis solares fotovoltaicos, sendo eles:

Painel solar monocristalino

Esse é um tipo de painel que detém um alto rendimento, uma vez que ele é feito com células monocristalinas de silício. Ou seja, isso quer dizer que cada célula é formada por um único cristal desse elemento.

Em virtude desse fato, a fabricação desse painel acaba por ser mais complexo, uma vez que há necessidade da produção de cristais únicos de alta pureza para cada uma das células fotovoltaicas. Sendo assim, eles costumam ser um pouco mais caros, mas muito eficientes.

Esse é o painel mais antigo que há, sendo também o de maior eficiência, variando entre 15% e 22%. Dessa forma, eles precisam de menos espaço para gerar a mesma quantidade de energia elétrica.

Painel solar policristalino

Em relação ao anterior, ele é menos eficiente, uma vez que ele é formado por diversos tipos de cristais, e não apenas um. Por conta disso, a sua construção costuma ser mais simples e, consequentemente, tende a ser mais barata também.

No final das contas, a sua aparência é como se fosse a de um vidro quebrado, sendo um pouco menos eficaz. Esse tipo foi inserido no mercado a partir dos anos 80, sendo desde sempre uma opção mais barata e sustentável.

Contudo, um dos grandes destaques desse modelo é que ele costuma ser mais resistente, devido a sua construção. Não é à toa que alguns deles possuem uma vida útil que ultrapassa os 30 anos, por exemplo, que é um tempo muito mais superior que outras versões.

Painel de filme fino

Nesse caso, a fim de formar o painel, deve-se depositar o material fotovoltaico direto sobre uma superfície, a qual pode ser de vidro ou de metal. De todos os tipos, o de filme fino é o mais barato de todos, sendo muito acessível.

Esse modelo tem por intuito justamente popularizar esse tipo de alternativa. No entanto, a desvantagem é que ele detém a menor eficiência energética. Por isso, para se obter um resultado satisfatório, é necessário uma área bem maior.

Qual a potência de um painel solar?

Outra dúvida bem comum ao falar desse assunto diz respeito a potência do painel solar. Mas, quanto a isso, vale destacar que isso vai depender, uma vez que cada modelo confere diferentes especificações. Portanto, atente-se a esse fato.

Antes de fazer a instalação na sua casa, procure avaliar se ele detém a potência que você deseja, até mesmo para saber se é o mais adequado para a sua aplicação. Na grande maioria das vezes, os painéis solares variam entre:

  • Painel solar 310 W;
  • Painel solar 320 W;
  • Painel solar 330 W;
  • Painel solar 335 W;
  • Painel solar 340 W;
  • Painel solar 345 W;
  • Painel solar 350 W;
  • Painel solar 355 W;
  • Painel solar 405 W.

Hoje, no mercado, essas são as potências mais comuns. Além disso, vale destacar que grande parte detém a garantia de potência de 80% por até 25 anos.

Como funciona o painel solar?

Na verdade, há dois tipos de painel solar. Um deles é quando se utiliza a luz do sol a fim de apenas aquecer a água. Nesse caso, a superfície da placa é escura, haja vista que o intuito é absorver a energia solar e converter em calor.

Nesse caso, a água que é aquecida é armazenada em um reservatório e, posteriormente, acaba por ser distribuída para as torneiras, chuveiros etc. Essa também é uma ótima forma de promover a consciência ecológica e reduzir gastos.

No entanto, outro tipo de painel é aquele onde o intuito é de produzir energia elétrica, o que é mais comum é visado. Nesse caso, o objetivo é transformar a radiação solar em eletricidade. Contudo, ele é formado por células solares.

Esses materiais são semicondutores, as chamadas “células fotovoltaicas”. Elas são as responsáveis por gerar a energia. Isso acontece porque os fótons entram em colisão com os átomos que ficam no material da placa solar.

Por consequência, geram uma movimentação de elétrons, produzindo uma corrente elétrica, a qual é útil para carregar uma bateria, por exemplo. Fora isso, as placas solares também geram eletricidade de forma direta, a qual pode ser usada para equipamentos eletrodomésticos.

Também é comum ver esse tipo de tecnologia em satélites, empresas e casas. Mas vale destacar que o painel não tem como armazenar a energia que se produz. Ele apenas mantém os elétrons em movimento.

Qual o preço do painel solar fotovoltaico?

Falar sobre o preço do painel solar é algo um tanto quanto difícil, afinal de contas, o valor pode variar bastante a depender de inúmeros fatores. Primeiro que o preço varia de acordo com o modelo que você deseja e conforme a sua extensão.

Para uma empresa de grande porte, por exemplo, a quantidade de placas que se deve utilizar não é a mesma que para uma casa. Por isso, não há como estipular um valor único para todos os casos. Por esse motivo, a melhor coisa a se fazer é procurar por um orçamento.

No entanto, o que se pode falar quanto a esse assunto é que, hoje em dia, é possível encontrar no varejo um módulo fotovoltaico, com potência de 150 watts, mais ou menos, no valor de R$700,00. Mas esse valor refere-se apenas a uma única unidade.

Entretanto, caso queira um modelo mais potente, o valor pode subir bastante. O que é comum é precificar o preço por watt, ou seja, o resultado da divisão do custo pela potência-pico da placa solar. Por isso, deve-se atentar ao ano que você deseja comprar, para averiguar o wp.

Qual a diferença entre painéis solares e fotovoltaicos?

É mais simples do que você imagina. Um painel fotovoltaico é instalado a fim de converter a energia térmica em eletricidade. Em contrapartida, um painel solar converte a radiação do sol apenas em calor, e não a eletricidade em si.

E é por essa razão que se afirma que essas duas tecnologias não competem uma com a outra. Na verdade, trata-se de algo complementar. Não é à toa que, em algumas ocasiões, essas duas tecnologias estão no mesmo projeto.

Quanto custa um kit de painel solar?

Isso também vai depender de cada projeto, uma vez que pode ter vários tamanhos e de diferentes fornecedores. Fora isso, varia de acordo com o número de placas solares que se vai utilizar, mas é importante ter uma base de valores.

Então, no geral, o valor do kit completo, acrescido da instalação é de, no mínimo, R$15.000,00. E isso apenas para um consumo médio mensal de 180 kWh. No caso de a sua residência necessitar de mais, o valor pode ser maior.

Quanto cada painel solar gera de energia?

Uma única unidade de placa solar de 100 Wp pode gerar entre 400 e 600 Wh por dia. Mas, aqui no Brasil, a mesma placa solar consegue gerar entre 12 e 20 kWh todos os meses. Por isso, é necessário avaliar as possíveis perdas de energia.

Inclusive, esse fator pode chegar a 35% em sistemas com bateria ou de até 20% em sistemas que são conectados à rede. Ademais, para se obter um resultado mais preciso, é necessário fazer cálculos levando em consideração alguns fatores:

Tamanho do painel, eficiência e quantidade de luz que ele recebe. Afinal de contas, a geração de watts só pode se medir através da incidência solar, e isso pode depender de acordo com as estações do ano ou mesmo da duração do dia.

Qual é a função do conversor solar na energia solar?

O intuito deste item é converter a energia elétrica CC para CA. E isso acontece porque o primeiro tipo de corrente não consegue fazer com que os aparelhos eletrônicos que dependem de energia elétrica funcionem.

Apenas a Corrente Alternada (CA) é que consegue gerar esse tipo de energia. Fora isso, o inversor solar, como também é chamado, garante a segurança do sistema e é capaz de medir a energia que se produz pelos painéis solares.

Entre em contato com a Provenner.

Preencha o formulário que em breve retornaremos o seu contato

Entre em contato com a Provenner.