Sistema de compensação de energia: como funciona?

O sistema de compensação de energia, também conhecido como net metering, é uma política que permite aos consumidores que possuem sistemas de geração de energia renovável, como a energia solar fotovoltaica, compensarem o excesso de energia elétrica produzida pela sua instalação.

Neste guia, vamos explorar em detalhes como funciona o sistema de compensação de energia. Vamos abordar o processo de geração de créditos, as regras e regulamentações aplicáveis, os benefícios para os consumidores e para o sistema elétrico como um todo, e os requisitos para adesão a esse sistema. 

Compreender o sistema de compensação de energia é fundamental para quem deseja investir em energia renovável e maximizar os benefícios econômicos da sua instalação fotovoltaica.

O que é um sistema de compensação?

Um sistema de compensação, também conhecido como sistema de compensação de energia, é um mecanismo que permite aos proprietários de sistemas de energia solar ou outras fontes de energia renovável, gerarem créditos de energia ao produzirem mais eletricidade do que consomem e injetarem o excedente na rede elétrica. Esses créditos podem ser utilizados para compensar o consumo de energia da rede em momentos em que a geração local não é suficiente para atender à demanda.

Em termos simples, quando um sistema de energia solar produz mais eletricidade do que é consumida no local, o excesso de energia é enviado de volta à rede elétrica. Em muitos sistemas de compensação, essa energia excedente é contabilizada como créditos de energia, geralmente medidos em quilowatt-hora (kWh), que podem ser utilizados para compensar o consumo de energia da rede em períodos em que a produção local é insuficiente, como à noite ou em dias nublados.

O sistema de compensação permite que os proprietários de sistemas de energia solar reduzam sua conta de energia elétrica ao longo do tempo, pois eles podem usar os créditos acumulados para compensar totalmente ou parcialmente o consumo de energia da rede. Isso proporciona uma forma de economia adicional e incentiva o investimento em energia renovável, tornando-a uma opção mais acessível e atraente para os consumidores.

Veja também sobre: O que é sistema fotovoltaico off grid?

Como funciona o sistema de compensação?

O funcionamento de um sistema de compensação de energia é relativamente simples. Quando um sistema de energia solar ou outra fonte de energia renovável gera mais eletricidade do que é consumida no local, o excesso de energia é enviado de volta para a rede elétrica. Essa energia excedente é medida por um medidor bidirecional que registra tanto a energia consumida da rede quanto a energia injetada na rede.

Os créditos de energia são gerados com base na quantidade de eletricidade que é enviada de volta para a rede. Esses créditos são acumulados ao longo do tempo e podem ser utilizados para compensar o consumo de energia da rede em momentos em que a geração local não é suficiente para atender à demanda, como à noite ou em dias nublados.

Quando um consumidor consome energia da rede, os créditos acumulados são utilizados para compensar esse consumo. Se os créditos forem suficientes para cobrir todo o consumo, o consumidor não precisará pagar pela energia consumida da rede. Se os créditos forem insuficientes, o consumidor pagará apenas pela diferença entre o consumo e os créditos disponíveis.

Como funciona o demonstrativo de compensação de energia injetada?

O demonstrativo de compensação de energia injetada é um documento que detalha a quantidade de energia elétrica gerada pelo sistema de energia solar ou outra fonte renovável e injetada na rede elétrica ao longo de um determinado período de tempo. Esse documento é geralmente fornecido pela concessionária de energia elétrica e serve como um registro oficial do crédito de energia gerado pelo consumidor.

No demonstrativo, são apresentadas informações como:

  1. Quantidade de energia injetada: Indica a quantidade de eletricidade excedente gerada pelo sistema de energia renovável e enviada de volta para a rede elétrica. Geralmente é expressa em kilowatt-hora (kWh).
  2. Período de medição: especifica o intervalo de tempo durante o qual a energia foi injetada na rede, podendo ser mensal, trimestral ou anual, dependendo das práticas da concessionária.
  1. Créditos acumulados: mostra o total de créditos de energia acumulados ao longo do período de medição. Os créditos são calculados com base na taxa de compensação estabelecida pela concessionária e na quantidade de energia injetada.
  1. Consumo líquido: indica a diferença entre a energia consumida da rede elétrica e a energia injetada na rede. Se o consumo líquido for positivo, significa que o consumidor utilizou mais energia da rede do que injetou; se for negativo, indica que o consumidor injetou mais energia na rede do que consumiu.
  1. Saldo de créditos: é o saldo remanescente de créditos de energia após o período de medição. Esse saldo pode ser utilizado para compensar o consumo de energia em períodos futuros ou pode ser convertido em créditos monetários, de acordo com as políticas da concessionária.

Em resumo:  o demonstrativo de compensação de energia injetada fornece uma visão detalhada do fluxo de energia entre o sistema de geração renovável e a rede elétrica, ajudando os consumidores a monitorar seu consumo de energia e a utilizar eficientemente os créditos gerados pela geração excedente

Benefícios de participar do sistema de compensação de energia

Participar do sistema de compensação de energia oferece uma série de benefícios significativos tanto para os consumidores quanto para o meio ambiente. 

Aqui estão alguns dos principais benefícios:

  • Redução da conta de energia: ao produzir parte ou toda a energia consumida por meio de sistemas de geração renovável, os consumidores podem reduzir drasticamente sua conta de energia elétrica, pois consomem menos energia da rede pública.
  • Economia financeira a longo prazo: os sistemas de compensação permitem que os consumidores acumulem créditos de energia excedente durante os períodos de alta geração (como dias ensolarados para sistemas solares) e os utilizem posteriormente quando a geração é menor (como durante a noite ou em dias nublados). Isso pode resultar em economias significativas ao longo do tempo, considerando especialmente os aumentos nos preços da eletricidade.
  • Retorno sobre o investimento: investir em sistemas de geração de energia renovável, como energia solar ou eólica, pode resultar em um retorno sobre o investimento atrativo a longo prazo. Os custos iniciais de instalação podem ser compensados pelos benefícios financeiros obtidos por meio da redução da conta de energia e dos créditos de compensação.
  • Independência energética: os consumidores que geram sua própria energia renovável tornam-se menos dependentes da rede elétrica convencional, o que os protege contra aumentos nos preços da eletricidade, interrupções no fornecimento e flutuações sazonais na produção de energia.
  • Redução das emissões de gases de efeito estufa: ao substituir parte da energia gerada por fontes fósseis (como carvão e gás natural) por energia renovável, os consumidores ajudam a reduzir as emissões de gases de efeito estufa e contribuem para a mitigação das mudanças climáticas.
  • Estímulo à economia local: o crescimento do setor de energia renovável cria empregos locais nas indústrias de fabricação, instalação, manutenção e serviços relacionados. Isso pode impulsionar a economia local e promover o desenvolvimento sustentável.

Como obter um sistema de compensação?

Para obter um sistema de compensação de energia, geralmente é necessário seguir alguns passos específicos, que podem variar dependendo das regulamentações locais e das políticas das concessionárias de energia. 

Aqui estão alguns passos comuns:

  1. Instalação do Sistema de Geração Renovável: o primeiro passo é instalar um sistema de geração de energia renovável, como painéis solares fotovoltaicos, turbinas eólicas ou outros dispositivos que possam gerar eletricidade a partir de fontes renováveis.
  2. Conexão à Rede Elétrica: o sistema de geração renovável deve ser conectado à rede elétrica da concessionária local. Isso geralmente requer a instalação de um medidor bidirecional, que pode medir tanto a energia que você consome da rede quanto a energia que você envia de volta para ela.
  1. Registro e Autorização: em muitas jurisdições, é necessário registrar o sistema de geração renovável e obter autorização da concessionária de energia para participar do sistema de compensação. Isso pode envolver preencher formulários, apresentar documentos técnicos e pagar taxas, se aplicável.
  1. Instalação de Medidor Bidirecional: como mencionado anteriormente, um medidor bidirecional é essencial para monitorar o fluxo de energia entre o seu sistema de geração renovável e a rede elétrica. Este medidor registra tanto a energia que você consome quanto a energia que você gera e envia de volta para a rede.
  1. Início da Compensação: uma vez que o sistema esteja instalado e conectado à rede elétrica, e todas as autorizações e registros necessários tenham sido obtidos, você estará pronto para começar a receber créditos de energia por qualquer excesso de eletricidade que você produza e injete na rede.

Quais as regras e regulamentações aplicáveis num sistema de compensação?

As regras e regulamentações aplicáveis em um sistema de compensação de energia podem variar conforme a legislação específica de cada país, estado ou região, bem como as políticas adotadas pelas concessionárias de energia local.

No entanto, algumas das regras comuns que geralmente se aplicam incluem:

  • Capacidade Máxima de Geração: pode haver limites estabelecidos para a capacidade máxima de geração de energia que um sistema pode ter para ser elegível para participar do sistema de compensação.
  • Tipo de Fonte de Energia Renovável: nem todas as fontes de energia renovável podem ser elegíveis para participar do sistema de compensação, e algumas regulamentações podem especificar quais tecnologias são permitidas.
  • Medição e Monitoramento: geralmente, é necessário ter um medidor bidirecional instalado para medir a energia produzida pelo sistema de geração renovável e a energia consumida da rede elétrica. Os requisitos de medição e monitoramento podem variar, mas geralmente são necessários para garantir uma contabilidade precisa da energia trocada com a rede.
  • Registro e Autorização: os proprietários de sistemas de geração renovável podem precisar registrar seus sistemas e obter autorização da concessionária de energia local para participar do sistema de compensação. Isso pode envolver o preenchimento de formulários, apresentação de documentos técnicos e pagamento de taxas, se aplicável.
  • Créditos de Energia: as regulamentações geralmente estipulam como os créditos de energia são calculados e aplicados. Isso pode incluir a taxa de compensação pela energia excedente injetada na rede e a forma como os créditos de energia podem ser utilizados ao longo do tempo.
  • Manutenção e Inspeção: pode haver requisitos de manutenção e inspeção periódica do sistema de geração renovável para garantir seu funcionamento seguro e eficiente ao longo do tempo.

Conclusão

Em resumo, o sistema de compensação de energia permite que proprietários de sistemas de energia solar conectados à rede possam compensar o excedente de energia gerado em momentos de baixa demanda, obtendo créditos para serem utilizados posteriormente quando a demanda for maior. 

Esse sistema proporciona uma maneira eficaz de reduzir os custos com energia elétrica e aumentar a sustentabilidade ambiental. Se você está interessado em implementar um sistema de compensação de energia em sua residência ou empresa, entre em contato conosco na Provenner. Nossa equipe está pronta para fornecer todo o suporte necessário e ajudá-lo a aproveitar ao máximo os benefícios desse sistema.

Precisa de ajuda? Converse conosco
Rolar para cima